31 agosto 2007

O "falo" da polémica bracarense

Não estava nos meus planos, nem nos da D. Mimi, a minha vizinha do 3º Dto, irmos tão cedo a Braga. Mas a reportagem da SIC sobre a polémica ponta fálica do báculo da estátua de D. João Peculiar, fez-nos meter os pés ao caminho.
E lá fomos nós no Opel Kadett de 1970, a sofrer de Parkinson, a caminho da Roma portuguesa, e eu com medo de ficarmos pelo caminho.
Aquilo em Braga é tudo pertinho. Chegados à entrada da cidade, foi um "tirinho" e nem sequer foi preciso perguntar. Mal paramos, uma daqueles bracarenses da Sé disparou logo: "Vêm ver a estátua, é? Subam e lá em cima virem à esquerda.". Nem o GPS faria melhor.
Aquilo parecia uma romaria. Entre turistame e emigrantes de máquinas digitais na mão até mirones de telemóvel, era um ver se te avias a registar o "monumento". E umas "Marias" mais desinibidas até faziam questão de se agarrar ao "coiso", simulando umas "porcarias" pouco dignas!
Mais afastado, e com ar hipocritamente sério e aborrecido, estava o Presidente da Junta, um tal Sr. Peixoto, que um freguês da Cividade nos ajudou a identificar quando perguntamos pelo autarca. Claro que o MaquiAbel & JB aproveitou a oportunidade para ouvir os desabafos do homem, mortinho por falar.
- Boa tarde, Sr. Peixoto. "Em directo" para o MaquiAbel & JB. O que é que se passa aqui?
- Ora o que se passa, é que a estátua não tem jeito nenhum. A curva do báculo é um pirilau. Já se viu em algum lado uma malcriadice destas?
- Mas afinal...
- A gente que cá vem goza com o panorama e ainda fazem uma chacota danada do pessoal, colocando mal a minha freguesia.
- Tá bem, Sr. Peixoto. Mas não acha que tanta gente, com turistas à mistura, até dinamiza o comércio tradicional e os cafés e pastelarias da zona?
- Não senhor, esta gente só vem cá por causa do bacamarte, tira uns retratos e vai-se embora.
- Mas Sr. Peixoto, a estátua tem 4 anos e só agora é que o senhor deu por ela? Diga lá, andou distraído?
- Bom, a isso não respondo. Nã, não andei distraído. A estátua tem que sair mas é daqui e prontus.
- Prontus, Sr. Peixoto e obrigado.



[A D. Mimi gozou como uma "preta" com a cena, mas saíu desconsolada. Afinal, diz-lhe "o saber da experiência feito" que o mangalho, e ainda por cima em estado de "stand by", não era nada de especial. Ó D. Mimi, por favor, queria-o como? Olhe, se o Joe Berardo descobre esta "obra-prima" ainda a vamos ver no CCB. Para descanso do tal Sr. Peixoto.]
Razão tem o meu amigo Bino que, quando viu a fotografia, logo sentenciou que poucas estátuas de bispos se podem gabar de ter um báculo tão macho.
Boa, Bino!
[Oh God, make me a man of sense, but not today!]

29 agosto 2007

O seguro morreu de velho!

Na pastelaria da D. Celestinha e até no mercadinho da Zulmirinha não se propagandeia outra coisa. Diz-se que cá no prédio "as minhas vizinhas são boas com' ó milho". [Modéstia à parte, até não deixa de ser verdade.]
A D. Mimi, a minha vizinha do 3º Dto, tem levado a coisa "na boa" dizendo que "o milho é mas é do transgénico".
- É mais silicone do que maçaroca, costuma ela gracejar.
Mas a questão, bem vistas as coisas, não está para graças.
O meu amigo Bino anda apreensivo e com razão. A gente não está livre que um qualquer grupo "ecologista" do tipo "Verde Eufémia" invada cá o milheiral e faça os estragos que fez em Silves.
E depois?
[Oh God, make me a man of sense, but not today!]

24 agosto 2007

As grandes causas

A D. Mimi, a minha vizinha do 3º Dto e administradora cá do condomínio, tem sido uma militante ecologista ferrenha.
Aqui está o resultado do workshop que ela animou cá no prédio sobre utilização e consumo de produtos amigos do ambiente: A Kuka, a minha vizinha de 12º Frente, não perdeu tempo e já pôs em prática a ideia originalíssima de uma cueca biológica.
[O meu amigo Bino ficou tão sensibilizado que já me garantiu que se vai converter ao vegetarianismo.]

[Oh God, make me a man of sense, but not today.]

22 agosto 2007

Batendo no ceguinho

Apropósito do post abaixo sobre a placa que na A3 indica a direcção de Anais, recebemos um simpático e-mail do respectivo Presidente da Junta que rezava assim: "Meus caros senhores: O MaquiAbel & JB, de que sou fiel leitor desde o 1º número, é um blogue de referência que não pode lançar suspeições infundadas sobre terras honradas como a nossa. Aqui é só Anais e mais nada. Não procuramos protagonismos nem um lugar no mapa. Grato pela atenção dispensada, o sempre vosso." Assinatura ilegível.
N. R.: Meu Caro Presidente da Junta: Eu e a D. Mimi, a minha vizinha do 3º Dto, já em plena festa da Sr.ª da Agonia em Viana e refesteladamente sentados na esplanada da barraca das "Farturas de Lisboa" reflectimos sobre o assunto, enquanto não nos serviram as 2 dúzias de farturas e as meias-de-leite, e chegamos à conclusão de que não deve haver "qualquer coisa antes" e que aí é só Anais. Portanto, estamos de acordo e pedimos desculpa por quaisquer falsas interpretações que o dito post possa suscitar.
Mas voltando à vaca fria.
Pode o Senhor Presidente garantir/desmentir que o "belo edifício" que a foto documenta não fica mesmo em Anais?


É que sabe, nós compramos um GPS aos ciganos por 5 euros na Feira de Carcavelos e a maquineta referenciava-o aí para essas bandas.
É verdade que eu tenho muitas reservas sobre o material dos ciganos, mas também tenho, em contapartida, uma atracção fatal por pechinchas! Que é que se há-de fazer?

[Oh God, make me a man of sense, but not today!]

20 agosto 2007

Tadinha da Tuka



No sábado passado houve festa de arromba cá na piscina do condomínio, que nem queiram saber. Uma sardinhada de cair pró lado!
A Tuka, a nossa vizinha do 7º Trás, estava mal disposta e tal, e ficou na caminha. Como a malta aqui é muito unida e solidária, resolvemos ir de meia em meia hora ao apartamento dela para ver se estava tudo bem ou se era preciso um cházito...
A mim, calhou-me ter de fazer o "sacrífício" era pr'aí uma da manhã.
Entrei e deparei-me com a cena que a foto documenta e pensei: "Coitadita, deve tar com frio!". Pé ante pé, puxei-lhe o lençol para cima para prevenir qualquer pneumonia e fui-me embora.
Chegado à piscina contei ao pessoal o que se tinha passado e não é que o nosso vizinho GNR do 1º Esq. mandou-me soprar ao balão!
Eh pá, ele há coisas que a gente nem sequer consegue perceber a associação. Mas prontus!

[Oh Lord, make me a man of sense, but not today!]

À consideração do Instituto de Estradas de Portugal

Ora ia eu e a D. Mimi, a minha vizinha do 3º Dto, na A3 quando nos damos com esta placa.
Anais? Bom falta qualquer coisa antes, concluímos nós. E lá seguimos para as festas da Sr.ª da Agonia em Viana.
[Oh Lord, make me a man of sense, but not today!]

17 agosto 2007

De volta


No regresso de férias, achei que me devia mimar. Comprei um plasma com imagem a 3 dimensões. Isto assim é outra loiça.
Até me esqueci de ir tomar café a casa da D. Mimi, a minha vizinha do 3º Dto.
Paciência! Fica prá próxima.
[Oh Lord, make me a man of sense, but not today!]