22 setembro 2006

A Inovação já chegou "às traseiras"



A D. Mimi, a minha vizinha do 3º Dto, foi fazer compras ao supermercado e ficou palerma com a linha de papéis higiénicos Neve. E lá me contou o que lhe conseguiram explicar.

Segundo o fabricante, Neve é um produto sofisticado, destinado às classes A e B... [só se for A de Apaneleirado e B de Bicha, pela quantidade de mariquices anunciadas], como o Neve Ultra, que já vem com algumas opções: «alto relevo de flores, perfume e uma micro-textura» que, segundo o texto da embalagem, proporciona aos seus felizes utilizadores «a suavidade de uma pétala de rosa»! Felizes os que sofrem das hemorróidas [só falta dizer que foi clinicamente testado]!

Depois, temos o Ultra Soft Color, mais caro é claro! De cor laranja [traz água no bico!], vem com «extracto de pêssego»... como se o c* tivesse preferência partidária e sentisse o cheiro!

Mas, o produto-estrela é o Neve Ultra Protection, o top da linha. Este Rolls Royce dos papéis higiénicos, além de conter «óleo de amêndoas», que garante «maciez superior e um cuidado maior com a pele», na sua delicada fórmula encontramos Vitamina E (!!!) Esta coisa de "obrar" [para não utilizar mais brejeirices] e ficar com o c* vitaminado é mesmo coisa de maricas! Assim a modos que metrossexual, será?

16 setembro 2006

Infracção ao Código da Estrada

A economia [que o ministro diz que está a acelerar] foi apanhada na auto-estrada a mais de 120 Km/h.
A Brigada de Trânsito participou a ocorrência e a Economia Portuguesa [assim se chama o infractor] ameaça recorrer aos tribunais. Mais um "caso Mateus" à vista.
A Comissão Europeia, pela boca do Sr. Zé Manel Barroso, já fez saber que se tal acontecer, Portugal será suspenso de participar nas principais "competições" da UE.
Entretanto, dada a gravidade do facto, o Primeiro-Ministro José Sócrates desloca-se na segunda-feira a Bruxelas para explicar ao Sr. Barroso os contornos [para já!] de mais esta trapalhada.

Que raio de vida!

Como a maioria dos portuguses queixo-me do salário. Há quem se queixe de outras coisas, mas são os que não têm salário ou têm salário a mais.
E na falta de subsídios, prémios e outras compensações monetárias [e como ainda pago impostos] o meu orçamento é que se lixa. Eu bem o tento esticar, mas é tempo perdido!
Já o levei à Carminho, que faz arranjos de roupa, para lhe pôr uns elásticos, mas ela diz que já não dá. Perdi a esperança!
500 euros é mesmo uma miséria e eu não consigo poupar um tusto que seja.
Pago um balúrdio de renda pelo T0, onde mal cabe uma cama de solteiro "esquelética" [que desmonto todos os dias se me quero sentar] e o telemóvel. E se não quero ir à falência, vou ter mesmo de procurar um mais baratito, tipo T0-1.
E vou mas é arranjar mais um gancho para ganhar mais uns cobres. Se possível na hora do trabalho. Como fazem os chefes, que têm tempo para três ou quatro [mesmo sem lá porem os pés] e ainda lhes sobram umas horas para ir ao ginásio, ao ténis, jogar golf e para os copos.
Bom, confesso que também não tenho sido pró-activo na procura de um "extra".
Mas tenho aí uma hipótese [convite] que não vou descartar.
Um amigo meu, duma conhecida produtora de filmes [género Manuel d' Oliveira, em que o tempo dá para tudo, até para "limpar o rabinho" como diz a D. Mimi], precisa de alguém para legendar em Braille o filme "Portugal..." [leia-se, Portugal três pontos e não reticências], porque parece que só agora [com o Plano Tecnológico] é que descobriram que o pessoal é "meio cegueta" e não dá por nada.
Começo a ante-ante-ante-antever [não é gaguez, é prudência] um lumicu ao fundo do túnel.
E então já posso pensar num T5+piscina com a grana que vem por aí. Não é por mim, mas pelo meu pobre orçamento que já estava mais anoréxico que a pior das anorexias da Kate Moss.

15 setembro 2006

Em 1ª mão

O arquitecto Saraiva já avisou os potenciais leitores que não haverá nos sábados nublados ou chuvosos.
La Palisse que se cuide que o arquitecto acaba por arrumá-lo em dois tempos.
Mas a melhor cacha guardou-a para o MAQUIAVEL & JB: "O Expresso há-de ser distribuído como encarte do SOL.".
A vingança serve-se fria. Para o Saraiva ultracongelada.
Mas ambição maior temos nós: Distribuir o Expresso on line como encarte do SOL on line como encarte do MAQUIAVEL & JB.
E depois não digam [o Saraiva e o Balsemão] que não pusemos as cartas na mesa, ok?

14 setembro 2006

Bom dia!

- "Pretoooo!!!!!", sussurra o tótó meio angustiado.
- "Ó filho, que queres? Eu não te disse para não te armares em 'negrão', apesar de ser Carnaval? Olha, agora aguenta.", desculpa-se a recém-mamã com um ar de gozo.
A D. Mimi, a minha vizinha do 3º Dto, mais uma vez me desconcertou:
- "O azar é negro, já diziam os antigos, mas o que interessa é que seja perfeitinho".
Pois, pois, D. Mimi.

Olha se eu leio em diagonal!..

Numa edição de há dias do "Jornal de Negócios" uma colaboradora titulava assim o seu artigo de opinião:
13.000 mulheres
15.000.000 de clientes
Quase fui tentado a fazer uma conta de dividir. Apesar da mania da matemática desisti, porque achei que seria uma atitude precipitada. Optei por ler o artigo e afinal a história era outra.

13 setembro 2006

Bom dia!

Já que não fui ao Dragão ver os "monstros", fica prometido que irei a este concerto, aconteça onde acontecer.

Há coisas que mexem comigo

A Nocas é a vizinha do 10º F, novata cá no prédio, que está grávida [não sei de quem e, julgo, que ela também não, mas não vem ao caso] e pediu-me para ajudá-la a arranjar um nome para o futuro filho [ou filha]. Confesso que mexeu comigo!
Neste momento não faço outra coisa senão andar com as Páginas Amarelas às voltas.
Já tenho 137 sugestões.

08 setembro 2006

Bom dia!

Vá lá saber-se o que tem de especial o meu quarto à hora de me deitar!


Já S. João falava dela

A D. Mimi, a minha amiga do 5º Dto, trouxe-me a novidade. Temos uma nova vizinha cá no prédio. Chama-se Glória e, segundo ela, tem muito boa pinta.
Como as coisas são!
"Muitos buscam a Glória sem êxito", e eu com ela mesmo ali à mão de semear!
Basta-me subir meia dúzia de lanços de escada.

07 setembro 2006

Bom dia!

Aposto que soube fazer uma escolha de leitura inteligente. Apeteceu-me esperar para ver, mas odeio ser mal interpretado.

Olha-me este cromo



Hipóteses verosímeis:

H1: Com aquele aspecto queimado pela cachaça, não vai longe.
H2: Tem mais aspecto de pescador de enguias.
H3: O público-alvo não será masculino? A pub é omissa quanto a esse importante/decisivo pormenor de mercado.
H4: A 1ª é grátis e as restantes não serão de borla?
H5: O meu amigo Quim põe a hipótese (muito provável) do cromo servir de “tubo de ensaio” nas aulas práticas.

06 setembro 2006

Mudar de vida

Chegou a hora de mudar e trabalhar por conta própria: Vendedor de Sonhos.
É uma mania de pequeno que se consolidou com a idade, como o défice orçamental.
Não falta mercado e factura largo sem ser preciso passar factura. Dizem que é trabalho para políticos, mas eu cá acredito na concorrência e vão ter que se ver comigo.
Cá no prédio já tenho clientes que são uns ferrinhos e vai dar pra viver sem me chatear muito.
Ainda ontem à noite um tótó, que vive no 4º Esq, veio ter comigo a ver se eu tinha um sonho de jeito. Claro que eu tenho sempre umas novidades em carteira para os aflitos de última hora. Parece que a "insuflável" estava de folga e o tipo não aguenta passar a noite sozinho.
Entre sonhar com a Soraia Chaves e a Ana Malhoa, ofereci-lhe a Ana Malhoa.
De manhã estava na pastelaria, a tomar o meu pingozito e a mamar o meu queque de espinafres, quando me aparece o tótó com aquele ar de satisfeito, capaz de fazer inveja aos outros tótós.
"Foi o máximo, vizinho. A fartura era tanta que eu nem sabia por onde lhe pegar", disparou ele dum fôlego.
Mas já tenho mais encomendas, até de gente sonâmbola. A D. XéXé, beata retinta, encomendou-me para sábado o sonho da vida dela.
"Um dia com Cavaco em Belém", pediu-me ela pelas alminhas.
Bom, isto já não será bem um sonho, mas antes um pesadelo. Mas arranja-se, que eu não me posso dar ao luxo de desperdiçar clientela.
O administrador cá do condomínio, muito à socapa, pediu-me uma amante de sonho para o sonho da noite da próxima reunião, sem ter que se chatear com a mulher.
"Vai ser o meu primeiro ménage à trois", confessou-me com ar de quem ainda tem um pingo de vergonha só de pensar nestas coisas.
"Alguma vez tinha que ser a primeira, não é verdade Sr. Adalberto?", descansei-o eu, antes que se arrependesse.
Informação ao Cliente: A comercialização do sonho Ana Malhoa é feita por partes, porque inteira tem muita mão-de-obra. A 2ª opção, sempre possível, obriga o cliente à apresentação de atestado médico que comprove a ausência de qualquer doença do foro cárdio-vascular. Evitar a toma do comprimido azul.
DDR: 1/5 do sonho Ana Malhoa.

05 setembro 2006

Ao que chegaste, Nelo

Manuel Monteiro foi entregar em mão uma carta à Sede do CDS/PP. De caminho, entregou outra na Sede do PSD.
Finalmente, a Direita já tem carteiro.

04 setembro 2006

Bom dia!

Assim não dá

Os meus vizinhos do lado acabaram de chegar de férias e já andam alterados. Os especialistas nestas matérias dizem que é do stresse pós-férias.
"És um incompetente sexual", grita a Becas, alto e bom som, para o novo companheiro [a D. Mimi, a minha vizinha do 3º Dto, diz que é repetente].
E continuava: "Até na incompetência és um incompetente! tou pelos cabelos".
Ainda me passou pela cabeça dar uns murros na parede para os mandar calar. Mas como diz a sabedoria popular, "entre marido e mulher[não é bem o caso], não metas o pirilau".
Mas esta nem sequer rima e nestas coisas devia rimar! Que se lixe!

01 setembro 2006

Bom dia!


Esta é a chamada "arte alternativa". Provocatória.
O vizinho parece que...[digo, parece que...].

"Soduku" para tótós

Ele tocava pífaro lindamente. Entre a racionalidade do acto e o vazio do desejo.
Ela, embalada, "lia" as pautas cheias de claves delicadamente estilizadas.
E passavam assim horas e horas, consumindo o tempo que os contemplava com desdém.
Cheira-me a qualquer coisa de tântrico.