26 janeiro 2008

Funcionário da limpeza assustou-se com pacote que tremia na garagem




Pois foi este o objecto que pôs em polvorosa um prédio de Gotemburgo.
Uma brigada de minas e armadilhas foi chamada depois de um pacote suspeito, que tremia bastante, ter sido encontrado numa garagem de um prédio residencial.
Um empregado da limpeza encontrou o pacote e ao pegar-lhe percebeu que este não parava de vibrar de emitir um pequeno som.
Após esvaziar o prédio e a rua, a polícia constantou que não se tratava de um bomba, mas de um... vibrador.
O que pode fazer uma banana que vibra?

15 janeiro 2008

A Lei da Oferta e da Procura no reino da macacada


Um estudo revela que perceber de economia e de «pagar» para ter sexo [o mesmo que "ir às meninas" em linguagem corrente] não é prática exclusiva dos humanos. Os macacos também já descobriram as massagens e os benefícios do Relax. O "mi chama, tá", em versão modificada, tá na moda lá para os "orientes".

De acordo com um grupo de investigadores de Singapura, os macacos machos também pagam para ter relações sexuais, utilizando uma espécie de trabalho manual de limpeza como moeda de troca, noticia a Folha online.
A descoberta é de Michael Gumert, da Nanyang Technological University, em Singapura. O cientista estudou 50 macacos de rabo longo durante 20 meses em Kalimantan Tengah, na Indonésia.
De acordo com o cientista, as fêmeas dessa espécie fazem sexo cerca de 1,5 vez por hora [nada mau!]. Mas esse índice crescia para 3,5 vezes por hora [ainda melhor!] imediatamente depois da fêmea receber o acto «caridoso» do macho em limpar e afagar-lhe os pêlos. [Se a produtividade da economia portuguesa crescesse a um ritmo assim...então é que ninguém segurava o Socas.]
Em geral, a fêmea escolhia relacionar-se com o macho que se encarregava da limpeza.
E os macacos também agem de acordo com a relação entre oferta e procura [ou seja, de economia percebe a macacada, ou não será assim?]
Aí vai o exemplo acabado de uma das leis mais conhecidas do funcionamento do mercado praticada pelos "parentes próximos" dos humanos:
Se há muitas fêmeas por perto, o custo pela relação sexual caía drasticamente. Com apenas oito minutos de trabalho, o macho já conseguia «comprar» sua fêmea [é o pecado do excesso de oferta].
Ao contrário, se não houvesse outras fêmeas no local, o macaco macho tinha que tirar lêndeas do pêlo da fêmea pelo menos durante 16 minutos até conseguir iniciar a relação sexual [é o preço a pagar pela escassez].
De acordo com a revista New Scientist, onde o estudo foi publicado, o trabalho reforça a teoria de que forças económicas podem explicar comportamentos sociais, inclusive entre os humanos.
[A filha da Celestinha, a dona da pastelaria cá do bairro, já ameaçou: - Macacos me mordam se não tirar um 19 a Introdução à Economia].

De pequenino...

Estica-te, mas não abuses.

[O meu amigo Bino já consultou o Kamasutra para tirar a limpo a designação da posição].

13 janeiro 2008

Macacos me mordam!

Quando a "coisa" se impõe com a imponência da foto até o macaco se morde.
Convenhamos que não é para menos.
[Estudos levados a cabo no Ohio Institute of Psychology demonstram que determinadas áreas do cérebro do macaco são superactivadas, nomeadamente as do conhecimento visual, quando expostos a formas proeminentes como a da foto, o que os leva a verbalizar o espanto como qualquer humano com olhinhos e bom gosto.]

O meu amigo Bino que conhece a catraia, disse-me que é o fim da macacada! Boa sorte, Bininho.

09 janeiro 2008

Passatempo


Já que é Quarta, proponho um desafio. Descobre as diferenças entre as fotos.



Eu já vou nas 1069! Com certeza que há mais.

08 janeiro 2008

Curtam, suas malucas!

Tenho recebido algumas reclamações de algumas leitoras, quer por e-mail quer na caixa de comentários de alguns posts, por nunca publicar fotos de gajos em pêlo. Acusam-me de machista e de preconceituoso. Olha logo eu!
Eu é que não sei porque havia de fazê-lo, quando não faltam por aí uns blogues especializados nessas obscenidades.

Por outro lado, a D. Mimi, a minha vizinha do 3º Dto, e o meu amigo Bino são contra. Por razões diferentes obviamente, mas são contra.

Mas para que não digam que sou desmancha prazeres, vou conceder.

Aqui fica a foto do gajo que dá à manivela do elevador cá do prédio. Com bolinha vermelha e tudo, como manda a lei.

E boa curtição, suas malucas.


06 janeiro 2008

Mais um "upgrade" cá do condomínio

A discoteca cá do condomínio foi inaugurada na passagem d' ano. Nem todos, ou nenhuns, se podem gabar de ter uma. Paciência! Aqui é assim. Tudo prá frentex.
Apreciem só a qualidade do "equipamento" do bar. Ora digam lá que aqui o decorador não teve bom gosto, hein?!!!
E já agora apresento-lhes a DJ Kurt, que é só a 2ª do ranking mundial. Vai ser a nossa DJ residente. Ainda mal mostrou todos os seus dotes e já faz furor cá no bairro. Na pastelaria da D. Celestinha não se fala noutra coisa. Pudera!


E também querem saber quem é a Relações Públicas? Provisoriamente será a D. Mimi, a minha vizinha do 3º Dto, para dar seriedade e credibilidade à "casa". Mas eu, ajudado pelo meu amigo Bino, já estou a fazer a selecção de uma RP de estourar. Apesar dos castings serem rigorosos e bem difíceis, são resmas e resmas de candidatas. Prometo ter novidades na próxima posta, ok?

Bom, e para que não nos acusem de invejosos, estamos dispostos a franchisar o nosso modelo de discoteca a todos os condomínios que o desejem. Só não prometemos é que a qualidade dos equipamentos seja a mesma.

[Oh Gode make me a man of sense, but not today.]

PS: Peço desculpa pelo facto do meu inglês técnico não estar ao nível do [inglês] de um senhor que eu conheço.