31 maio 2006

Bom dia!

Oh ignorância das ignorâncias!!!

Andei eu a queimar as pestanas a estudar Ciências Naturais para chegar à triste conclusão que pouco ou nada fiquei a saber sobre o reino animal.
Ora vem isto a propósito, depois de ter lido no Suplemento "Mil Folhas" do Público, de sábado passado, uma pequena entrevista com a cientista Olivia Judson, autora do livro sobre o comportamento sexual dos animais, "Consultório Sexual da Dr.ª Tatiana para toda a criação", já traduzido em português.
Fiquei boqueaberto com a minha santa ignorância sobre o que se passa no reino do sexo dos bichinhos e bichões. O mais ousado humano, macho ou fêmea, não passa de aprendiz de feiticeiro à beira dos "cândidos" animaizinhos.
Afinal "a revolução sexual não aconteceu apenas entre os humanos: nos animais também. Os cientistas que estudam os comportamentos sexuais perceberam que a história não era nada como se contava há décadas, com fêmeas castas e machos promíscuos. Elas bastante promíscuas e têm muito a ganhar com isso.", escreve-se no ante-título da entrevista.
Então não é que os joviais golfinhos tentam fazer sexo com tudo o que mexe! Já foram apanhados a tentar conviver com tartarugas e enguias. Tamanha era a "fome", digo eu.
Estou mesmo a imaginar um elefante desvairado a micar uma cigarra e a preparar-se para lhe saltar prá espinha. Já tudo é possível nesse depravado reino animal. Mas há mais.
Diz-se no livro que no mundo das abelhas «quando o macho consegue alcançar a rainha em voo explode - bum! - no momento em que alcança o climax?». Haverá algum humano capaz deste número sexo-circense?
E quando se fala em "explodir de prazer", «normalmente não se está a pensar numa coisa tão literal, mas é isso que os machos das abelhas fazem, para tentar impedir a sua rainha de copular com outros machos: quando explode, os seus genitais ficam dentro da fêmea como uma espécie de cinto de castidade.».
E as hienas que «têm um clitóris gigante, que mais parece um pénis, mas que são obrigadas a dar à luz por ali, porque a abertura da vagina está selada.». Cruzes, esta até me arrepia a espinha.
Querem mais revelações? Pois aí vai.
Diz a autora do famoso livrinho: Os machos de macaco Rhesus às vezes fazem sexo anal uns com os outros. E as fêmeas de bonobos também fazem sexo lésbico.
Dizem as beatas que estamos no fim do mundo!
Diz a minha vizinha, a D. Mimi, que afinal os animais não são tão parvos como os humanos e que sabem mais que a Lúcia!
Digo eu que fiquei agora a perceber a origem de "sexo selvagem". Afinal sempre se aprende qualquer coisa, né?
Já pensei até em convencer o Zé Eduardo Moniz a fazer mais um reality show estilo "Fiel ou Infiel", mas com os "inquilinos" do Jardim Zoológico. Vamos lá ver se aceita!

Ora aí está um "ménage à trois", pois claro!

15 maio 2006

Bom dia!

Não tenho visitado os amigos como merecem e retribuído de igual modo a amizade que me dispensam.
Não hibernei e só motivos de ordem profissional me têm impedido de andar por aqui como gostaria. Mas tenho "ganas" de voltar rapidamente.
E mais uma dívida [de me envergonho e penitencio] e que quero saldar rapidamente: Linkar todos aqueles com os quais tenho tido o grande prazer de trocar comentários. Esta é a minha prioridade imediata.
UM FORTE ABRAÇO PARA TODOS E ATÉ JÁ.

09 maio 2006

Bom dia!

A ditadura dos interesses económicos

Quem tinha programado ir amanhã ao CCB ao lançamento do meu livro "Como viver cem anos", desprograme.
A Renova interpôs uma providência cautelar, invocando risco potencial de lucros cessantes.
Assim não dá. Desisto.

Sou fã de peixe

e hoje, ao almoço, vou comer uma garoupa.

O prometido é de "vidro"

Os bombeiros portugueses vão ter, segundo o ministro António Costa, melhores condições para o combate aos incêndios.
Já não era sem tempo.

03 maio 2006

Bom dia!

A "Revolução Chinesa" continua

"Seios das chinesas estão a aumentar", lê-se no Público de domingo.
E segundo consta, tal deve-se às "alterações dos hábitos alimentares na China".
Cá para mim, devem andar a comer muitas peles de bacalhau. Ora não se riam, s.f.f..
Por cá, em tempos não muito recuados, as vóvós davam às netinhas com duas borbulhas no peito peles de bacalhau e parece que com algum sucesso.
Ora aqui está uma janela de oportunidade para as exportações portuguesas.
Ganhamos nós e os chinocas [que não têm onde se agarrar] agradecem.

Esta "menina"

estava num stand da Ovibeja [a feira do gado alentejana] e com o Cavaco a dois metros não conseguiu o tão ansiado beijinho, segundo o relato do 24 Horas.
Ora a Carlinha [Matadinho, por ti, ó "bomba"] ficou muito triste porque o Presidente não terá reparado nela.
Puxa, meu! Isto é mesmo um país de ceguetas ou o Prof. Cavaco fez de conta, não fosse a sua Maria acertar-lhe o passo com o rolo da massa.
Seja como for, isso não se faz Sr. Presidente! Ou será que só as peixeiras e os miúdos ranhosos é que têm direito ao xoxo?

02 maio 2006